BSP Junior

título da imagem

CANTABILE

GRUPOS VOCAIS

Autor: Maria Fernandes

29 mai 2018


NOVA ERA Vocal Ensemble

Foi criado, em Lisboa, um novo ensemble dedicado à música contemporânea, com especial incidência na música portuguesa contemporânea. João Costa, diretor artístico do Ensemble NOVA ERA, fala-nos um pouco sobre o recente formado grupo: “A ideia da criação do ensemble proveio do maestro João Barros que sempre foi uma pessoa muito interessada em explorar a música contemporânea no âmbito coral. Ou seja, música do século XX até à atualidade. Então o João propôs-me a ideia de constituir um grupo que fosse direcionado nessa área e de uma forma que também premitisse explorar uma diversidade dentro desse âmbito.”

A ideia já havido sido germinada no ano transato, contudo devido à estadia do maestro na China, só este ano iniciaram a sua atividade musical, com a intuição de “ser diversificados, fazer música internacional do âmbito  moderno ou contemporâneo coral, mas também queremos dar oportunidade aos jovens compositores portugueses e tudo o que é feito dentro do âmbito em Portugal porque ainda há muita música desconhecida no nosso país e é importante dar vivacidade à mesma”, prossegue João.

Deste modo, pensam fazer encomendas a compositores portugueses, tendo já estreado duas obras no seu concerto de apresentação, de compositores alunos de mestrado da Escola Superior de Música de Lisboa (ESML): Não digas nada (2014) de Ana Catarina Barros (n. 1995) e Magnum Mysterium (2015) de João Fonseca e Costa (n. 1994). Mas outras obras foram apresentadas: “Peças do repertório de música contemporânea coral, como Arvo Pärt e fizemos uma obra que foi a cabeça de cartaz do concerto, O Cântico dos Cânticos de Daniel Lesur.”

Este ensemble é formado por 24 coralistas, que “na sua maioria são alunos da ESML ou já foram formados nessa Escola e são coralistas das mais diversas formações, desde composição, de instrumento como guitarra, órgão e, também, formação musical e outros também da direção coral.” No entanto, as portas não estão fechadas para uma formação maior: “Quem sabe, no futuro possamos englobar mais músicos, mas neste momento é um grupo mais de câmara que executa obras para esta formação. Mas a via da constituição sinfónica está nos nossos objetivos também”. Assim como, o uso de instrumentos ou outras artes estão nos seus propósitos: “Numa primeira instância, de fase experimental, vamos apostar apenas na voz, mas quem sabe no futuro, quando tivermos outras vias e caminhos abertos, quem sabe se podemos fazer obras de contexto mais sinfónico,” afirma o diretor artístico.

Num dos próximos projetos, “Peças Frescas”, que terá lugar nos Açores, declara João Costa que “haverá uma obra em que será englobado a parte da declamação. Portanto, podemos dizer que estamos abertos para trabalhar com outras áreas.”

Poderão ouvi-los no dia 20 de julho, nos Açores, no Festival “Peças Frescas” e em alguns festivais para coros que irão acontecer no nosso país.  

 

Nova Era Vocal Ensemble

Sopranos – Ana Sousa, Joana Camacho, Mariana Moldão, Marketa Chumova, Raquel Pedra, Sofia David.

Contraltos – Maria João Abreu, Natália Ribeiro, Rita Machado, Salomé Monteiro, Sofia Teixeira, Teresa Projecto.

Tenores – Alberto Araújo, Frederico Costa, Guilherme Oliveira, Jorge Magalhães, Manuel Moreira, Márcio Fernandes.

Baixos – André Mota, João Costa, João Figueira, Jorge Ramos, Miguel Carvalho, Pedro Latas.

Direção – João Barros.

 

Sobre

Criado em 16 de Setembro de 2017 por João Barros e João Costa, maestro e diretor respetivamente, o Nova Era é um Ensemble Vocal composto por 24 cantores, que tem como principal objectivo a divulgação e promoção da música contemporânea. Em cada concerto são estreadas obras de jovens compositores, portugueses e estrangeiros.

Com isto, o Nova Era pretende dar um novo rumo à composição em Portugal, estimulando a criação de obras corais através de uma colaboração direta entre compositores, maestro e coro. Combinando esta harmonia com um grupo de cantores de excelência, o Nova Era procura que a performance seja o mais fundamentada possível.

O Nova Era pretende, paralelamente, dar a conhecer ao público o que de melhor se tem feito em todo o mundo nas últimas décadas.

A interpretação de obras de compositores internacionais estará presente em todos os concertos. Algumas destas obras são apresentadas e contextualizadas por membros do coro antes da performance, para que o público tenha todo o conhecimento necessário para desfrutar da performance em pleno.

 

​Site oficial. 

Facebook.

Nova Era
  • Nova Era
  • Logo NE
Seguinte Voltar
Publicidade
título da imagem
título da imagem
título da imagem
título da imagem
título da imagem
Edições Convite à Música
título da imagem
título da imagem
Con Música
Frederico Fernandes
título da imagem
título da imagem
título da imagem
título da imagem
Companhia dos Vinhos do Douro
título da imagem
ava
Mário Jorge Silva